Ficar rico não é tão difícil quanto parece

Sabe aquele seu amigo que sempre tem uma nova ideia de como ficar rico rápido? Ignore tudo que ele diz. Fora algumas exceções, ganhar dinheiro não é rápido, mas também não é tão difícil quanto muitos pensam. Isso não quer dizer se tornar um dos homens mais ricos do mundo como Bill Gates ou Warren Buffet, mas ter uma vida confortável daqui a uns 20 ou 30 anos, podendo viajar com sua família, comprar uma casa e viver com conforto, não é impossível. Basta ter em mente duas coisas: gastar menos, e ganhar mais dinheiro, simples assim. Aqui vamos focar mais na parte dos gastos, já que temos vários outros posts para te ajudar na vida profissional (confere nosso blog depois!).




Diminua seus gastos.

Eu sei, mais fácil falar do que fazer, né? Nem tanto assim. Se eu te perguntasse para onde foi cada real que você gastou mês passado, saberia responder? Provavelmente não. Um estudo feito na Universidade de Youngstown, nos Estados Unidos, mostrou que a classe trabalhadora domina, em média, somente 50% dos conhecimentos básicos de finanças pessoais, como a influência do tempo no valor do dinheiro, a otimização dos seus impostos, tipos de investimentos e planejamento de aposentadoria.


Mas não estou falando dos pequenos gastos do dia a dia, como pedir Coca-Cola ou água da casa no almoço, ou se você come o hambúrger de 15 ou 30 reais no fim de semana. Não são esses detalhes que te farão rico ou pobre. O que te torna rico é o quanto você consegue economizar, sem esforço, durante décadas.


Você provavelmente gasta muito com coisas que te fazem pouco feliz, e pouco com coisas que gosta. Por exemplo, contrata um serviço de televisão com mais de 300 canais, mas evita ir ao restaurante caro que adora, ou paga caro em um tênis que nunca usa e depois precisa sair menos com seus amigos para economizar. Aqui retrataremos algumas dicas para alcançar justamente o contrário: gastar o mínimo possível com o que não faz diferença em sua vida, e comprar mais do que te faz feliz, sejam roupas, comida, ou até mesmo aquele chopp de sexta-feira. Para ficar mais claro como fazer isso, trouxemos um passo a passo de 5 etapas para entender como chegar lá.


O passo a passo


  1. Liste todos os seus gastos Para saber por onde o dinheiro está vazando, é preciso saber o que você compra. Durante 1 ou 2 meses, passe a prestar atenção, e se possível até anote, toda vez que gastar dinheiro. Existem vários apps que te ajudam a ter esse controle, como o GuiaBolso, Mobills, entre vários outros. Também crie o hábito de julgar se realmente vale a pena o que você está comprando pelo dinheiro que gastou, e se havia um jeito mais barato ou gratuito de alcançar o mesmo objetivo. Você vai perceber que compra muitos itens inúteis, como garrafas de água ao longo do dia ao invés de levar de casa. Pode parecer mesquinho, mas ao economizar esses R$ 2-4 diários para gastar com seu lazer, te garanto que trará mais satisfação. Lembre que esses pequenos gastos somados custam caro. Outra coisa importante é ver quais assinaturas você realmente usa, seja Netflix (ok, essa pode deixar), Spotify, academia ou televisão. Muitas delas podem estar no débito automático, e você nem sente no bolso, mas está perdendo muito dinheiro. O que nos leva ao 2° ponto.

  2. Diminua o máximo possível todos os gastos automáticos O conforto de não ter que pagar o boleto pode custar caro, pois muitas vezes o dinheiro sai e você nem percebe. Portanto, é recomendado que você coloque o mínimo de gastos possíveis como débito automático, e tente reduzir e reavaliar constantemente as assinaturas e gastos automáticos a cada 3 ou 6 meses. Avalie se realmente vale a pena pagar R$ 200 por televisão a cabo, R$ 90 na conta de celular, uma academia de R$ 300, ou anuidade no banco quando existem cartões 100% grátis. E esses são só a ponta do iceberg. Acredite se quiser, mas existem pessoas que pagam 69,90 todo mês para ter acesso a um domínio de email. Não seja uma dessas pessoas, use um de graça.

  3. Se for mais barato, ou de graça, pegue. Não estou falando para ser mesquinho, ou se aproveitar dos outros. Mas existem muitas promoções por aí, das quais não tiramos vantagem. Da próxima vez que for viajar, confira suas milhas. Quando precisar trocar de celular, sempre procure saber se tem pontos suficientes para ganhar um de graça, ou, se trocando seu plano, consegue um mais barato. Pode parecer besteira, mas esses 400-500 reais a cada 6 meses, se tornam um montante satisfatório. Então lembre-se de aproveitar cada promoção e bônus que tiver direito, sem entrar na armadilha de comprar a mais “só porque estava barato”. A ideia aqui é pagar mais barato nas coisas que você já ia comprar. Se endividar por uma promoção nunca é um bom negócio.

  4. Acabe com suas dívidas Sabe a melhor forma de não conseguir ter uma vida boa daqui a 10 anos? É gastando mais do que ganha no cartão e sempre pagar a tarifa mínima, fazendo esta dívida durar uma eternidade e incidirem juros sobre juros. Depois de um tempo, esses juros compostos se tornam uma bola de neve, e por isso devemos nos livrar dela o quanto antes. Fuja de coisas como financiamentos com juros altos ou cheque especial: é uma das formas que o banco inventou para emprestar dinheiro, e depois cobrar muito caro por ele (no Brasil, os bancos possuem algumas das taxas mais caras do mundo). Depois de seguir os passos anteriores, e conseguir espremer alguns trocados do seu orçamento, deve acabar o mais rápido possível com suas dívidas. E quando não estiver devendo mais nada, aí você estará no caminho certo, pois poderá investir parte da sua renda, e ganhar renda passiva (renda proveniente dos seus investimentos) ao longo do tempo. Lembra quando eu falei que juros compostos eram uma bola de neve pronta para destruir seu orçamento? Então, seus investimentos funcionam da mesma forma, só que a seu favor.

  5. Separe um pouco para gastar, e invista o que sobrar Agora que você cortou o desnecessário, e quer deixar um pouco para Netflix e o chopp de sexta, economize, antes de gastar seu salário, pelo menos 10% da sua renda e invista. Mas investir em que? Essa é a parte que mais assusta muita gente, mas é mais fácil do que parece. Primeiramente, fuja da poupança, existem formas tão seguras quanto, e mais rentáveis. A famosa poupança, que captou R$ 17 bilhões em 2017 é um péssimo investimento. Comece por renda fixa, em títulos do governo ou em fundos de renda fixa, algo que qualquer corretora oferece. Ambas são formas tão seguras quanto e mais rentáveis que a furada de deixar seu dinheiro na poupança. Quando tiver uma quantia considerável, é possível explorar mais opções, como ações, fundos de investimento, e fundos imobiliários. Não é recomendável começar em renda variável, pois você pode entrar em uma época ruim e perder o pouco que tinha. Mas, quando você quiser arriscar um pouco mais, pode seguir esse modelo bem balanceado, de um investidor famoso chamado David Swensen. Quando for diversificar seus investimentos, comece sempre dos mais seguros para os mais arriscados (do verde para vermelho no gráfico abaixo).




É fácil assim?

Se você seguir esses 5 passos, daqui a 10 ou 20 anos pode ter certeza que sua vida financeira estará confortável. Lembra daquele seu amigo, que sempre tem uma nova ideia de como ficar rico rápido? Se confia muito nele, destine no máximo, esses 5% de mercados emergentes (em vermelho) para uma eventual empreitada, e caso dê certo, aloque o lucro nas opções mais seguras, para ancorar seus ganhos. Ficar rico não é difícil, mas exige paciência, e até hoje não inventaram uma forma fácil e rápida de ganhar dinheiro.

Será que todo esse planejamento financeiro é necessário? Sinceramente, tomara que não. Porém, nunca se sabe quando chegará uma surpresa, como um problema no carro, na casa, ou uma doença inesperada, e nessas horas é crucial estar preparado. Melhor do que ter que se endividar e depois correr atrás, é garantir um colchão financeiro para essas eventuais dificuldades, que ocorrem quando menos se espera.


Então da próxima vez que for sair com os amigos, almoçar fora com o namorado ou namorada, ou comprar algo que adora, pode ficar tranquilo de gastar um pouco mais. São nessas situações que vale a pena gastar dinheiro de forma até irracional. Agora já sabe que quando tiver um tempinho, ligue para seu provedor de internet, TV, academia, celular e veja se não há um plano mais barato que te atende. Continue sempre diminuindo suas dívidas e aumentando seus investimentos, que um dia será rico. Talvez não um Bill Gates, mas rico.

© 2020 por UFRJ Consulting Club

Av. Athos da Silveira Ramos, 149 - Cidade Universitária, Rio de Janeiro

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn